Pitada Psicológica Rute Gabriel

É MELHOR se fores Imperfeito

De certeza que não sou só eu.

Todos nós, de uma forma ou de outra, sentimos muita pressão para ter um futuro perfeito, a carreira perfeita, o parceiro perfeito, o aspeto perfeito, a personalidade perfeita….. o passado perfeito.

Sentimos IMENSA pressão para sermos PERFEITOS.

E sentimos que o nosso passado nos danificou, nos partiu e nos tornou imperfeitos.

Olhamos para o passado e culpamo-lo

  • pela pessoa que somos,
  • pela vida que levamos,
  • pelos traumas que carregamos.

Sentimos culpa e rancor pelo nosso passado. Vêmo-lo como um fardo que carregamos a vida toda – o que chamamos de “bagagem”.

Eu não sei o teu passado.

Não sei que segredos guardas, que traumas carregas, que imperfeições tens, mas convido-te a transformar a ideia que tens do teu passado, e aperceberes-te que todos os teus traumas e “imperfeições” realmente aumentam o teu valor.

 

Considero-me uma perfeccionista nalgumas coisas. Nomeadamente na escrita.
Demorei 5 horas a escrever este artigo.
 
Não porque fosse dificil, ou não soubesse o que escrever. Ficava a escolher entre uma palavra ou outra, trocava a ordem das frases, re-escrevia parágrafos inteiros.
Queria que o artigo ficasse perfeito.
Mas nada é perfeito. Se eu for olhar para o artigo outra vez, tenho a certeza que haveria espaço para mais umas alterações, edições e expansões.
Chega uma altura em que precisamos de aceitar que as nossas imperfeições são o espaço por onde podemos crescer, melhorar e evoluir. 
São através das imperfeições que eu vejo no artigo que me fazem querer escrever melhor para ti, ser melhor blogger, permacultora e empreendedora e fazer crescer a nossa comunidade de cooperação nesta nova etapa.
Se já fosse tudo perfeito, nada mudava, nada evoluia, tudo estagnava. Tudo muito perfeitinho, mas sem vida, sem história, sem evolução ou mudança, como uma galeria de estátuas de mármore.
Que piada é que isso tem?

 

Ironicamente, foram os nossos amigos japoneses, estereotipados como perfeccionistas, que se aperceberam que perfeição existe também nas imperfeições.

 

“Quando os Japoneses reparam objetos, eles destacam e enaltecem os danos enchendo as falhas com ouro.
Eles acreditam que algo é mais valioso quando sofre danos e tem uma história.”
-Billie Mobayed

 

É esta filosofia de honrar o teu percurso e transformá-lo numa força em vez de uma fraqueza que nos levou a organizar o retiro “Metamorfose de Solstício”, onde poderás criar a tua própria peça Kintsugi e repará-la com ouro: para que a leves para casa e te lembres que tu tens valor mesmo quando te sentes quebrado – aliás, tens MAIS valor por isso, não apesar disso.

 

A verdade é que, quando diz respeito a lidar com a nossa imperfeição, temos estas opções:

  • Podemos continuar a chamar o passado de “bagagem” que te continuará a pressionar a ser perfeito (que nunca serás) e ao mesmo tempo a mostrar-te o quão imperfeito és…
  • Podes continuar a pensar que imperfeições são algo mau, que tens que esconder, reparar, odiar ou reprimir…
  • Ou podes “kintsukoirar”. Podes antes chamar o passado de histórias que te dão mais valor. Podes encher as tuas imperfeições com ouro e entender que és mais forte e mais valioso por estares “danificado” (como estamos todos) – por teres atravessado essas experências e estares aqui para contar a história.

Podes olhar para as tuas “fraquezas” como uma prova da tua força, como o ouro que realça que a cerâmica está rachada…. mas ainda está inteira.

 

As tuas histórias, as tuas imperfeições e falhas, fazem de ti quem tu és – uma peça única e valiosa pelo teu percurso de vida único.

A minha história, o meu passado, já não é mais um fardo para mim, mas uma razão para escrever neste blog todos os dias: conto a minha história de ter emigrado e estado longe 3 anos longe da familia porque a minha história fez-me quem eu sou hoje, e fortaleceu-me para procurar o meu propósito e perseguir os meus sonhos com a ajuda da Tribo, da permacultura e muuuito desenvolvimento pessoal.

 

As histórias do teu passado permitiram-te superar o que superaste, e ter a experiência para contar a outros que, talvez, estejam em situações parecidas, e ainda não se aperceberam do potencial da sua “cerâmica rachada”.

 

Citação Tyrion Lannister

Conta a tua história, e inspirarás outras pessoas a não ter medo das suas fraquezas, das suas dificuldades ou do seu passado.

Vai e conta a tua história. Tem orgulho do teu passado. Usa as tuas falhas para seres ainda melhor, ainda mais valioso.

Qual é a história que te fortalece? Partilha nos comentários!

 

Clica aqui e descobre um bocadinho mais da nossa história, e como este blog não existiria se não tivesse atravessado a pior fase da minha vida.

Cria a tua própria peça Kintsugi, participa na terapia das esferas, sound Journey, Qi Gong e Meditação transpessoal, entre outras actividades transformadoras, no nosso Retiro de Solstício, a acontecer 30 Junho 2018 – explora aqui (vagas limitadas)

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ao publicar um comentário neste site, está a aceitar os termos de privacidade deste site Política de Privacidade e da forma como os seus dados são armazenados e geridos.