DIY Autossuficiência | Cinzas: Utilizações sustentáveis

Hoje vamos falar sobre um desperdício que muitas casas hoje em dia ainda têm: cinzas.

O que fazer com estas cinzas?

Desde lixívia a argamassas passando por sabão artesanal, existem imensas coisas que podemos fazer com as cinzas que saem das nossas lareiras no Inverno e dos churrascos de verão.

Neste artigo vamos revelar como é que tiras lexívia, sabão, e muito mais recursos ecológicos da tua lareira, salamandra ou churrasco.

Este artigo foi inspirado num dos videos que a Rute fez no seu desafio #30diasdepermacultura que podes ver no fundo deste artigo!

Na Horta

A solução (ecológica) mais comum para as cinzas costuma ser: “Põe no jardim”, ou “Ponham na compostagem”, ou “Põe no minhocário”.

Fantástico. Tudo soluções viáveis.

Mas tem atenção.

Aqui a quantidade faz toda a diferença, e regra geral produzimos mais cinzas na lareira durante esta temporada do que aquilo que um jardim ou uma hortinha consegue suportar.

Cinzas como reguladoras de PH

As cinzas de madeira são alcalinas, quer isto dizer que aumentam o PH do solo. Por isto é que muitas vezes se aplica cinzas para “corrigir o solo”.

Com isto quer-se dizer que estamos a usar as cinzas para influenciar o ph do solo e elevá-lo.

Imagem de Revista Jardins

Como podes ver (e vai fazer sentido mais à frente) sabonetes e lexívia estão no espectro mais elevado de PH. Começa a bater certo estarmos a usar cinzas como uma forma de criar estes materiais.

Também começa a fazer sentido o cuidado que pedimos quando se fala em usar cinzas (ou cal) para correção de PH.

A verdade é que se usares demais queimas as tuas plantas. E algumas, como o rododendro, mirtilo, morangos, até preferem solos mais ácidos.

O PH é um factor importante para determinar que nutrientes ficam disponiveis a determinadas plantas. É importante saberes mais ou menos em que área da escala é que o teu solo está em termos de PH para o “corrigires” apropriadamente. A presença de certas “ervas daninhas” por exemplo, podem ser indicadoras gerais do ph do teu solo. Hortências, por exemplo, mudam de cor de acordo com o ph: ficam azuis quando o ph é ácido e rosa quando é alcalino.

De forma muito simplista e generalizado, hortas e jardins tipicamente ficam bem quando o solo é um pouco ácido (entre 5.6 e 6.6 é muito comum).

Podes adicionar cinzas a composto OCASIONALMENTE para teres um composto mais alcalino. Se colocares no minhocário, coloca pouco e nunca diretamente em cima das minhocas (é preferivel misturar com algo que vais juntar ao vermicompostor).

Para aplicar diretamente na terra, hortas e jardins…

….deixa que o vento faça o trabalho.

Pega num punhado de cinzas, levanta o braço e abre a mão. Deixa que o vento espalhe as cinzas no teu espaço. Faz isto algumas vezes se o terreno for muito grande.

A nossa horta tem cerca de 100m2 e nós usamos 2 mãos cheias de cinzas.

Cinzas como controlo de pragas

A parte gira é que podes usar para controlar pragas na horta E nos animais.

As galinhas adoram banhos de pó, e um recipiente ou um buraco cheio de cinzas é espetacular para elas se manterem limpas e livres de parasitas.

Pinterest de K Plumlee

Na horta, há quem faça uma linha de perímetro em redor de plantas que caem vitimas de lesmas e caracóis.

Lembras-te de te ter dito para não adicionar cinzas diretamente em cima de minhocas?

É porque as cinzas finas interagem com a humidade que protege a superfície destes seres vivos, criando uma papa pegajosa, sufocando-os.

Há quem use este princípio para impedir lesmas e caracóis de chegar a culturas sensíveis, como couves e outras brássicas.

Em Casa | Produtos de Limpeza e Higiene

Cinzas para Arear Tachos e Panelas

Nada melhor que eliminar aqueles produtos corrosivos e tóxicos e substituir por um ingrediente que tens em casa.

Mesmo quando tachos estão pretos e queimados (como um tacho que usei na nossa fogueira de rua), basta fazer uma pasta com cinzas e esfregar o tacho ou panela.

A textura da cinza remove o preto e vai polir a superfície, deixando um tacho ou panela limpo e brilhante. Basta passar por água e podes usar essa água para regar as plantas.

Lixívia de Cinzas

Como vimos mais acima, cinzas e lixívia são alcalinos.

E á centenas de anos que as pessoas andam a usar cinzas para produzir soda caustica e lixívia, que possuem propriedades branquadoras e desengordurantes.

Podes ver como fizémos no video no fundo deste artigo.

E também podes espreitar este artigo d’A Senhora do Monte.

Sabonete Artesanal com Cinzas

Quando falamos de sabonete de cinzas, quer dizer com isto que as cinzas são um ingrediente usado para fazer a soda caustica necessária para fabricar o sabão.

Um sabão é, de uma forma muito simplista, uma combinação de uma gordura (animal ou vegetal) e soda caustica (feita à base de cinzas, por exemplo).

Esta combinação cria uma reação química que produz 2 subprodutos: o sabão propriamente dito e glicerina. Através da soda caustica, conseguimos transformar a gordura num agente desengordurante, que atrai sujidade e a leva consigo quando enxaguada.

Este sabão, desde que com as proporções corretas (soda caustica em excesso poder ser agressivo para a pele e para o meio ambiente, alcalinizando em excesso as águas residuais de nossas casas), é biodegradável e pode ser feito de materiais completamente reciclados: cinzas e óleo vegetal usado.

Ambos estes ingredientes devem ser filtrados antes de serem usados como ingredientes.

Se queres

  • saber mais sobre saponificação e criação de sabonetes artesanais,
  • como os fazer em casa de forma ecológica e segura,
  • e até levar um sabonete e um molde contigo para casa,

espreita aqui o nosso Workshop de Saboaria Artesanal

Cinzas como Controlo de Odor e Humidade

Podes deixar um prato de cinzas no frigorífico ou numa sala para absorver e neutralizar odores desagradáveis.

E o mesmo se aplica para controlo de humidade numa sala. No Japão, também usam carvão de bambu para controlar os niveis de humidade dentro de casa.

Cinzas em Construção Ecológica

Os romanos já usavam cinzas para fazer o, hoje famoso, cimento romano.

Este era composto por cinzas vulcânicas, e, com outros ingredientes hoje considerados invulgares (como sangue de porco), os Romanos conseguiram grandes feitos de arquitetura que ainda hoje sobrevivem, com uma pegada ecológica reduzida ou nula.

Este cimento até curava debaixo de água, sendo responsável pela contínua sobrevivência de vários portos pelo Mediterrâneo até ao dia de hoje.

Como nós não temos acesso a cinzas vulcânicas, decidimos experimentar com cinzas de madeira das nossas lareiras.

Não tem o tipo de força ou estrutura para construir como o cimento romano, mas dá uma argamassa muito boa para um reboco fino de acabamento.

Abaixo podes ver alguns tijolos de teste que fizémos e a receita que usámos:

Receita de Cimento romano à Portuguesa! Como fazer cimento sem comprar cimento?Tipicamente o cimento romano (que ainda hoje segura estruturas milenares de pé) é feito com cal (e/ou conchas), pedra pomes e cinzas vulcanicas (e, dizem alguns registos antigos, sangue de porco).Mas nós não somos romanos a viver em Roma com um vulcão por perto. Quando em Roma, sê romano, quando em Portugal, sê Português!Substituimos as cinzas e pedra vulcânica por materiais locais: areia, seixos e cinzas da lareira.Adicionámos apenas àgua suficiente à cal para fazer uma pasta bem grossa, adicionamos as cinzas até estar tudo bem incorporado (o dobro da quantidade de cinza que a quantidade de cal Viva utilizada) e depois adicionamos apenas uma pequena quantidade de agregados (areia e seixos). Tudo para dentro de um molde para termos um tijolo final. Agora é deixar secar. Amanhã vamos fazer mais. Um vai ficar à chuva, outro ao sol, outro debaixo de água e outro com um peso em cima.Vamos ver no que dá ;)Se funcionar já sabem o que fazer às cinzas da lareira este Inverno… cimento sem cimento!!! #permacultureisthebest #sustainabilityIsNice #permacultura #reciclarabombar

Gepostet von Liberta-te.com am Donnerstag, 9. November 2017

Receita de Cimento romano à Portuguesa!
Como fazer cimento sem comprar cimento?

Tipicamente o cimento romano (que ainda hoje segura estruturas milenares de pé) é feito com cal (e/ou conchas), pedra pomes e cinzas vulcanicas (e, dizem alguns registos antigos, sangue de porco).

Mas nós não somos romanos a viver em Roma com um vulcão por perto. Quando em Roma, sê romano, quando em Portugal, sê Português!

Substituimos as cinzas e pedra vulcânica por materiais locais: areia, seixos e cinzas da lareira.

Adicionámos apenas àgua suficiente à cal para fazer uma pasta bem grossa, adicionamos as cinzas até estar tudo bem incorporado (o dobro da quantidade de cinza que a quantidade de cal Viva utilizada) e depois adicionamos apenas uma pequena quantidade de agregados (areia e seixos).

Tudo para dentro de um molde para termos um tijolo final. Agora é deixar secar.

Então e o carvão?

Depois de limpares a lareira, salamandra ou churrasco, e de peneirares as cinzas para todas as utilizações acima, ficas com carvão.

O que fazer com isso?

Podes inocular o carvão e aplicar na horta!

Carvão não é nada mais nada menos que carbono.

E uma das coisas que queremos fazer acima de tudo com a ação regenerativa é sequestrar carbono na atmosfera e capturá-la no solo, para que ela possa continuar o ciclo de criação de matéria (neste caso, biomassa).

Para isso, podes inocular o carvão com microbiologia benéfica para o solo.

O carvão é altamente poroso e é um excelente material para inocular com composto e adicionar numa horta.

O video no final do artigo mostra-te como fazemos aqui no projeto. Basicamente separamos o carvão das cinzas e juntamos composto de minhoca.

É bastante simples e a horta agradece!

Aliás, utilizar carvão em regeneração de ecossistemas e em sistemas de produção agrícola não é novidade. O Pipo falou num dos videos que fez para o desafio #30diasdepermacultura de Biochar. Podes espreitar esse video aqui.

Video #30diasdepermacultura

Lexivia, argamassa, corretor de ph, produto de limpeza, roupa branca, levedura para bolos, sabão, corretor de acidez em vinho, controle de pragas na horta, e muito, MUITO mais.Tudo isto é possivel com UM ingrediente que é um desperdício nas casas de muitos portugueses.Tanto no verão, como no Inverno.É o tema de hoje do desafio #30diasdepermacultura. ;)Faz as tuas experiências e partilha conosco!Newsletter: https://www.liberta-te.com/home/newsletter

Gepostet von Liberta-te.com am Sonntag, 7. Juli 2019
2ª edição

Gostaste? pARTILHA!

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Comenta conosco

QUERES MAIS? AQUI TENS

Frustração: 4 Coisas para Lidar com ela e torná-la na tua Aliada

Será que temos que ser vítimas de Frustração, ou podemos virá-la a nosso favor? Aqui vais descobrir de uma simples re-interpretação desta emoção te pode dar a vantagem, transformando esta emoção numa aliada nos teus projetos, trabalho e vida pessoal.

 

Hoje uma conversa entre amigos inspirou-me para escrever este blogpost. Fala de uma coisa com a qual to

Ler Mais»

exclusivo

torna-te um membro

Subscreve à Newsletter.

Fica a par das novidades e recebe regalias fantásticas.